Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

Mais de 30 entidades programam Dia da Mulher no Pará

08 de março de 2013: “Tua, nossa, vossa boca é fundamental contra todos os fundamentalismos” - Vamos pra rua! Vamos pra luta! Com este lema, representantes de pelo menos 33 entidades e organizações têm se reunido nas últimas semanas, no intuito de preparar as atividades do próximo dia 08 de março de 2013, alusivas ao Dia Internacional da Mulher. Até então, continua-se avaliando que, mais do que nunca, é necessária a união, em especial diante de uma conjuntura que se mostra de retrocesso e de retorno ao conservadorismo em todos os campos: direitos das mulheres, criminalização dos movimentos sociais, violência e impunidade.

A organização tem aglutinado diversas forças de várias entidades do Pará e representações de entidades e organizações regionais e nacionais, mas segue aberta neste processo de construção das atividades.

Junte-se a nós!

Fórum de Mulheres da Amazônia Paraense- FMAP
Articulação de Mulheres Brasileiras- AMB /PA
Marcha Mundial de Mulheres – MMM
Sociedade Paraense de Defesa do…

Site do Xingu Vivo sai do ar após denúncias de espionagem

Após denúncia ao Ministério Público Federal, feita pelo advogado do Movimento Xingu Vivo para Sempre e presidente da SDDH, Marco Apolo Santana Leão, site do movimento fica fora do ar, por razões ainda desconhecidas. Mas você pode ler em outros links a notícia e assistir ao vídeo em que funcionário do Consórcio Contrutor Belo Monte (CCBM), após ser flagrado em reunião dos ativistas contrários à construção da hidrelétrica, assume ser pago para fazer espionagem.

Blog do Xingu Vivo: aqui

Site do Conselho Indigenista Missionário (Cimi): aqui

Site da ONG Repórter Brasil: aqui

"Malandro é consciência" - Bezerra da Silva

Imagem
Bezerra da Silva - Onde a Coruja Dorme

Imagens do ato público contra tráfico humano no Pará

Imagem
Acompanhe algumas imagens do ato público realizado na manhã de ontem (21), reunindo ativistas dos direitos humanos que protestavam, em especial, contra o tráfico humano, recentemente divulgado pela imprensa, após fuga de adolescente de uma boate as proximidades da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, na região do Xingu (PA).












Fotos: Patrick Sandre / SDDH

Leia também: "Prostíbulo estava em área declarada de interesse público para Belo Monte"

Tráfico humano gera protesto no Pará

Imagem
A mais recente iniciativa contra violações de direitos humanos no Pará foi tomada esta semana por representantes de organizações e movimentos sociais que repudiam crimes como de tráfico humano, recém-divulgado pela imprensa por ocasião da fuga de uma adolescente de boate na região do Xingu - como se pode nas matérias da ONG Repórter Brasil aqui e na revista Época aqui.
Ativistas dos direitos humanos já haviam divulgado duas notas sobre o caso, como se lê aqui e aqui.
Entre os apoiadores do ato público que será realizado no próximo dia 21, em Belém, estão ativistas da SDDH, do Comitê Metropolitano Xingu Vivo, do Coletivo Marias, do Cimi-Norte II, da CPT, do Coletivo Vamos à Luta, de CEBs, do MML, da CST, da STICMB/PA, da FMAP, da AMB, do Contra Ponto/APS, do CST/PSOL, da Sodireitos, do CEDCA, da OAB - Comissão Crianças e Adolescentes e do Ocupa. Os ativistas convidam toda a sociedade paraense para o ato que se concentrará em frente à sede do Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM) a pa…

Nota de Repúdio ao Tráfico Humano em Belo Monte

Por quase 30 anos, o projeto de construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, na região do Xingu, foi propagado por grandes grupos econômicos interessados no empreendimento e pelo estado brasileiro como mais um projeto que traria o tão desejado progresso para a Amazônia. Porém, desde o anúncio da construção da hidrelétrica, diversas organizações e movimentos sociais lutaram e resistiram contra ele, no esforço de alertar à população e aos governos sobre os impactos e violações de direitos que poderiam ser ocasionados em virtude do empreendimento. Está claro que o projeto foi concebido na perspectiva de um desenvolvimento sem respeito à vida das pessoas e com vistas, tão somente, aos altos lucros das grandes empresas. Com o início das obras da usina, o que era previsto e alertado pelas organizações e movimentos sociais passou a ser tornar uma triste realidade, impactando em especial a vida de povos que já viviam na região do Xingu e, em seguida, a vida daqueles que migraram para a reg…

Adolescente é resgatada de prostíbulo em Belo Monte

Menina de 16 anos foge de boate onde polícia encontrou 15 mulheres em situação de cárcere privado e regime de escravidão. Caso pode ser caracterizado ainda como tráfico de pessoas Verena Glass
A Polícia Civil de Altamira, no Pará, encontrou 14 mulheres e uma travesti em regime de escravidão e cárcere privado em um prostíbulo localizado em área limítrofe de um dos canteiros de obras da hidrelétrica de Belo Monte. A operação foi realizada na noite desta quarta-feira, 13, após denúncia de uma garota de 16 anos, que conseguiu fugir. A adolescente procurou a conselheira do Conselho Tutelar, Lucenilda Lima, que acionou a polícia.
De acordo com o delegado Rodrigo Spessato, que comandou a operação, as mulheres, de idade entre 18 e 20 anos – além da jovem de 16, todas provenientes dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul – eram confinadas em pequenos quartos sem janelas e ventilação, com apenas uma cama de casal, e havia cadeados do lado de fora das portas. Em depoimentos ao …

Jornal Resistência: 35 em defesa dos direitos humanos

Imagem
Restos do jornal Resistência recolhidos após o incêndio  ( Foto: autor não identificado/Arquivo)

Jornalista da SDDH, Paulo Roberto Ferreira depõe junto com outras companheiras  (Foto: Leila Jinkings / Ágil / Arquivo)
Criado em 08 de fevereiro de 1977, o jornal Resistência, da SDDH, já foi produzido por muitas mãos. Nesses 35 anos de vida, mesmo com a fragilidade em seu período de publicação, é a cada uma dessas pessoas que temos muito a agradecer. Foi pela sensibilidade delas à causa dos direitos humanos que  se garantiu a manutenção do jornal até os dias de hoje.
Mas não só aos que produziam o jornal. A saudação desses 35 anos também vai a cada um que se fez ativo dentro da entidade, submetendo-se até a situações de extrema violência contra sua própria vida. E é a uma dessas ocasiões dramáticas que viveram estes militantes - e que muitos ainda vivem - que nos reportamos a seguir, em trecho reproduzido do próprio jornal, por ocasião dos 10 anos da SDDH, em edição de 1987.
“1984 - Em m…