Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2014

Nicarágua faz homenagem aos 80 anos da morte do revolucionário Sandino

Via Adital

Durante todo o mês de fevereiro o povo da Nicarágua homenageia os oitenta anos da morte de Augusto Calderón Sandino. O líder revolucionário lutou contra a ocupação e intervenção americana que imperava na Nicarágua na década de 20 e foi assassinato por mercenários, a mando de seu opositor, Anastasio Somoza.

O Governo Nicaraguense organizou na última sexta-feira um ato oficial na Praça da Revolução que contou com a participação do Chanceler da Venezuela, Elías Antonio Jaua, que afirmou sua admiração pelo líder nicaraguense e declarou "Não podíamos deixar de estar aqui, apesar das circunstâncias. Como não estar aqui para comemorar o sacrifício de um bolivariano como Augusto Calderon Sandino. Nos sentimos honrados de poder estar nessa praça, onde tantas vezes estivemos com nosso Comandante Hugo Chávez, sentimos um mar de sentimentos porque é tanta história, tanta recordação”.

Segundo o jornal "El Nuevo Diario”, Jovens militantes do movimento Sandinista organizam durante…

Manifesto contra a ofensiva de criminalização das lutas

Manifesto de movimentos e sindicatos contra a ofensiva de criminalização das lutas

Criminalizar as lutas sociais e atacar liberdades democráticas é voltar a um passado que a sociedade brasileira não pode aceitar


Nos últimos meses temos assistido ao recrudescimento da violência policial contra manifestações populares e contra a população pobre e negra da periferia das grandes cidades. O próprio governo federal entrou nessa mesma rota ao disponibilizar a Força Nacional de Segurança para ser usada com este mesmo objetivo e, agora, com a portaria do Ministério da Defesa que “regula” a utilização das forças armadas na repressão a mobilizações sociais.

No Congresso Nacional tramitam projetos de lei que pregam desde a proibição de greves no período anterior e durante a realização da Copa do Mundo, até absurdos autoritários como o projeto que tipifica o chamado “crime de terrorismo”. Agora, na esteira da tragédia ocorrida no Rio, com a morte de um trabalhador, assistimos a um espetáculo patrocin…

Três países. Três mulheres no comando. Como andam?

"Nos três países sul-americanos, os governos ditatoriais privatizaram serviços até então estatizados. No Chile e na Argentina, isso foi ainda mais marcante, mas no segundo país a re-estatização já está sendo realizada, especialmente desde o governo de Nestor Kirchner (2007-2010), antecessor de Cristina. 'O Estado argentino se fortaleceu com a re-estatização de serviços como a previdência e a companhia de petróleo. Já no Chile isso nunca aconteceu. Outro fator é que a educação pública foi destruída no país, tudo é pago', esclarece [Luis Augusto] Faria"
Clique no título da matéria e leia texto completo: Brasil, Chile e Argentina: os desafios e semelhanças das três presidentas da América do Sul

Os sem terrinha também participam do encontro em Brasília

Imagem
Foto: Jean Brito

 "As crianças também têm sua vez no 6° Congresso Nacional do MST. Assim como acontece em todas as atividades realizadas pelo Movimento, foi organizada a Ciranda Infantil Paulo Freire durante o Congresso, onde cerca de 1000 Sem Terrinha passam o dia, enquanto seus pais participam das atividades" - do Site do MST


Um balanço argentino da justiça contra crimes de lesa humanidade

"O ano de 2013 chegou ao fim com uma série de dados significativos no que se refere aos crimes de lesa humanidade. Houve um aumento de 144 pessoas detidas: passaram de 593, em 2011, para 813, em 2012, e chegaram a 927, no ano de 2013. E não há, até agora, nenhum registro de encarcerados nas dependências militares. O ano terminou com 520 condenados, sendo 142 a mais que em 2012, e isso representa um aumento de 27%. Os números fazem parte das últimas estatísticas da Procuradoria de Crimes contra a Humanidade. Mas o ano teve ainda outros dados importantes. Existem, por exemplo, 272 civis envolvidos em distintos crimes, número que faz parte de um universo de 2.335 responsabilizados. A informação emerge de um levantamento feito pelo Centro de Estudos Legais e Sociais (Cels) e mostra outro dos efeitos das políticas de penalização este ano. Entre os civis acusados – grupo que inclui gente da Igreja e empresários – sobressaem-se os funcionários do Poder Judicial: são 53 casos, sendo que …

Ministério da Justiça mantém Força Nacional no Xingu

Via EBC

A pedido do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, os homens da Força Nacional de Segurança permanecerão atuando na região das obras de construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, no Pará.

Segundo portaria do Ministério da Justiça publicada hoje (14) no Diário Oficial da União, a medida visa a garantir a “incolumidade das pessoas, do patrimônio e a manutenção da ordem pública dos locais em que se desenvolvem as obras, demarcações, serviços e demais atividades” relacionadas à construção da hidrelétrica.

Presente em Belo Monte desde julho do ano passado, a Força Nacional ficará por pelo menos mais 180 dias na região, marcada por greves e ocupações de trabalhadores e índios reivindicando direitos.

Homofobia? A culpa é sua que é viado e dá pinta

Matéria da Folha de S. Paulo sugere, por motivos de “segurança”,  que gays não sejam afeminados e não se beijem em espaços públicos para evitar ataques homofóbicos

Via Revista Forum
Por Marcelo Hailer


Neste domingo, o jornal Folha de S. Paulo publicou uma reportagem sobre os recentes ataques homofóbicos na região da rua Augusta (SP), local onde há forte concentração de LGBT. Até aí, tudo bem. Mas a coisa complica com um box que acompanha a reportagem principal e dá dicas de “estratégias de segurança”, com recomendações como “- Andar sempre em grupos: ter amigos por perto pode intimidar agressores; – Evitar lugares abertos. Ir a locais fechados sempre que possível para aumentar a segurança; – Não dar pinta: alguns trejeitos podem atrair criminosos; – Evitar andar de mãos dadas e dar beijos em locais públicos”.

Ou seja, o “guia de segurança” do jornal paulista não passa de um “volte pro armário” disfarçado de “manual das boas intenções”. Quem anda minimamente pela Frei Caneca e região sab…

Rádio Resistência FM:por uma reforma agrária do "ar"

Aproveitamos as celebrações pelo Dia Mundial do Rádio e postamos um documentário sobre a rádio de Belém (PA) Resistência FM - No Ar: o grito rebelde da periferia. É nossa maneira de dizer que temos muitos por fazer em prol do rádio como instrumento de transformação social e, para isso, exigir políticas que garantam a liberdade de funcionamento dessas rádios, ainda marginalizadas e criminalizadas.


Jornalismo brasileiro perde Renato Pompeu

Imagem
Renato Pompeu - Reprodução TV Cultura

"Quando Marx fala em 'ditadura do proletariado', como fase transitória da passagem do capitalismo para o socialismo, ele não se refere a um regime autoritário, mas a um regime com plena liberdade de expressão e de organização, exatamente como acontece nos regimes capitalistas mais avançados, as chamadas democracias burguesas, em que para Marx prevalece a 'ditadura da burguesia'. Podemos dizer que, nessa crítica efetuada por Marx (Crítica ao Programa de Gotha, de 1875), a 'ditadura do proletariado' difere da 'ditadura da burguesia' exatamente por ir progressivamente democratizando o controle dos órgãos e empresas estatais por parte da sociedade", escreveu certa vez na Revista do Brasil. "Se isso é ou não uma utopia, é outra conversa. É importante discutir como os seres humanos poderiam viver melhor, mas isso não deve eliminar a necessidade de verificar concretamente como as pessoas vivem e como gostari…

Avós da Praça de Maio encontram 110a neta

Nós, Avós da Praça de Maio, temos a enorme alegria em informar que encontramos a filha de Oscar Rómulo Gutiérrez e Liliana Isabel Acuña, desaparecidos dia 26 de agosto de 1976. Liliana estava, na ocasião, no quinto mês de gestação.

Dia 31 de outubro de 2013, uma jovem se aproximou às Avós com dúvidas sobre sua identidade e foi recebida pela equipe de Apresentação Espontânea da nossa instituição. Diante dos fortes indícios de que poderia se tratar de uma filha de desaparecidos, foi encaminhada imediatamente à Comissão Nacional pelo Direito à Identidade (Conadi) para que se ordenasse a realização do exame de DNA.

Felizmente, os resultados da análise efetuado no Banco Nacional de Dados Genéticos indicaram que a jovem é a filha de Liliana e Oscar.

Leia mais, em espanhol, AQUI