sábado, 15 de fevereiro de 2014

Um balanço argentino da justiça contra crimes de lesa humanidade

"O ano de 2013 chegou ao fim com uma série de dados significativos no que se refere aos crimes de lesa humanidade. Houve um aumento de 144 pessoas detidas: passaram de 593, em 2011, para 813, em 2012, e chegaram a 927, no ano de 2013. E não há, até agora, nenhum registro de encarcerados nas dependências militares. O ano terminou com 520 condenados, sendo 142 a mais que em 2012, e isso representa um aumento de 27%. Os números fazem parte das últimas estatísticas da Procuradoria de Crimes contra a Humanidade. Mas o ano teve ainda outros dados importantes. Existem, por exemplo, 272 civis envolvidos em distintos crimes, número que faz parte de um universo de 2.335 responsabilizados. A informação emerge de um levantamento feito pelo Centro de Estudos Legais e Sociais (Cels) e mostra outro dos efeitos das políticas de penalização este ano. Entre os civis acusados – grupo que inclui gente da Igreja e empresários – sobressaem-se os funcionários do Poder Judicial: são 53 casos, sendo que 32 desses são juízes. O número é uma aberração, se for levado em conta que, até agora, existe apenas um só juiz condenado" - livre tradução de Erika Morhy / SDDH

Clique no título e leia matéria completa, em espanhol: La hora de revisar el rol de la Justicia