quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Articulações para o Grito dos Excluídos estão a todo o vapor

Cartaz da 21ª edição do Grito dos Excluídos

O tema abordado pelo Grito dos Excluídos deste ano é: “Que país é esse, que mata a gente, que a mídia mente e nos consome?”. Em Belém, a concentração será na Praça do Can, em frente a Basílica de Nazaré, a partir das 8 horas, no feriado de 7 de setembro. No Pará, as reuniões para a mobilização já iniciaram. Além da capital paraense, o Grito também ocorrerá em cidades paraenses.

A manifestação tem por objetivo fazer com que brasileiros e brasileiras reflitam sobre a situação política, social e econômica do país, questionando se de fato ocorreu uma independência no Brasil. O primeiro Grito dos Excluídos foi realizado em 1995, durante a semana da Pátria, e começou por uma mobilização de diversas pastorais e movimentos populares. 


O Grito dos Excluídos é um importante momento para fazer um contraponto às programações oficiais do 7 de setembro e denunciar que ainda não somos uma nação tão independente. E este ano o tema denuncia, principalmente, o papel que nossa grande mídia para o avanço do conservadorismo no Brasil. Isso, pressupõe a urgência de uma reforma política que democratize os meios de comunicação em nosso país. E isso só é possível através de uma constituinte”, afirma o advogado Alberto Pimentel, um dos coordenadores da SDDH, que também está na articulação da manifestação, na capital paraense.


Clique AQUI para saber mais sobre a origem do movimento.




Motivos para o Grito dos Excluídos deste ano:


Que país é esse,

“Assistimos as correlações de poder e interesses pessoais sobrepondo aos direitos sociais. A vida não ganha o primeiro lugar quando o capital é prioridade nas relações. Quando se escolhe expulsar os camponeses para plantar milho e soja transgênicos. Quando se coloca nas mesas produtos regados com agrotóxicos. Quando se reduz direitos de trabalhadores e precariza o trabalho humano. Encarcera-se em massa os pobres e jovens. Mata-se os jovens pobres, negros e periferia”.

 
que mata gente,

Dados do Mapa da Violência 2015 mostram que em pouco mais de 20 anos as mortes ocasionadas por arma de fogo cresceram quase 400%, enquanto a população teve um crescimento em torno de 61%. No caso de jovens, o percentual desse tipo de morte é ainda maior: o crescimento foi de mais de 450%. 


que a mídia mente,

Menos de dez famílias-empresas controlam 70% da mídia no país: propriedade cruzada, conglomerados midiáticos formam o cenário brasileiro. Somado a isso, está o fato de que, só no Paraná, 23 políticos são proprietários de veículos de comunicação. Imparcialidade? Não caia nessa. Você acha que essa mídia representa novo povo, nosso bairro, e nossa realidade? 


e nos consome?

O Estado faz a opção pelo capital. Para isso, atropela a dignidade humana, nos impondo um modelo de vida consumista, onde 10% dos mais ricos concentram quase metade das riquezas do país, e onde são consumidos as comunidades tradicionais, as periferias e os movimentos de resistência. 

Leia o texto completo AQUI .



SERVIÇO:
 
Grito dos Excluídos
Data: 7 de setembro de 2015
Horário: 8h
Concentração: Praça do Can, perto da Basílica de Nazaré.


Com informações do site CEFURIA