segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Comissão da Verdade do Pará instala GT Indígena e escuta ex-militares

Por ASCOM/CEV-PA
 
Foto: Jean Brito
O segundo dia de trabalho da Caravana do Araguaia foi marcado pela Instalação do Grupo de Trabalho Indígena da Comissão da Verdade do Pará, que busca apurar e registrar fatos relacionados a repressão sofrida pelos povos indígenas durante o regime militar, para que estes possam ser reconhecidos e reparados pelas instituições competentes. 
 
Em outra frente, foi dado seguimento às oitivas dos camponeses afetados pela Guerrilha do Araguaia, foram registrados também depoimentos de ex-combatentes do Exército Brasileiro, que participaram do enfretamento aos guerrilheiros. Pela tarde a Comissão Estadual da Verdade visitou aldeia Kyikategê, da etnia Gavião, a primeira programada pelo Grupo de Trabalho Indígena, em razão deste ser um dos grupos mais prejudicados pelo modos operandi da ditadura brasileira regime militar. 
 
Amanhã, a Caravana se desloca à ir Palestina do Pará, onde será instaurada a primeira Comissão Municipal da Verdade da Amazônia, programação contará também com a oitiva de camponeses da região e com a exibição, praça pública, do filme “Araguaia, Campo Sagrado”, do cineasta Evandro Medeiros. Em dois dias de Caravana a CEV-Pa realizou 74 oitivas, apenas em Marabá e a expectativa é alcançar 150 depoimentos de camponeses, indígenas, ex-mateiros e ex-soldados envolvidos no episódio da Guerrilha do Araguaia.