sábado, 4 de junho de 2016

Nossa Homenagem à Marga: um exemplo de feminista e defensora dos direitos humanos.

Marga Rothe foi a segunda presidente da SDDH / Foto: Diógenes Brandão

Foi no final da década de 40 que Rosa Marga Rothe - paraense de coração e por escolha - chegou no Brasil com a família. Talvez ela não soubesse, mas ao chegar no país, ainda uma menina, enquanto mulher  se tornaria num símbolo de luta contra injustiças. Morou por um tempo no Rio de Janeiro, depois foi para Minas Gerais. Após os seus vinte anos veio ao Pará, estado onde iniciou a sua trajetória na defesa pelos Direitos Humanos e a sua caminhada no feminismo. Cursou Teologia na Universidade Federal do Pará (UFPA) e era especialista e mestra em Antropologia Social. 
 

Marga lutou contra a Ditadura. Foi uma das fundadoras e presidente da Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH), onde até hoje era conselheira. Ela também foi pastora da Igreja Luterana e ativista no Movimento pela Libertação dos Presos do Araguaia (MLPA). Em  1997 foi eleita Ouvidora do Sistema de Segurança Pública, com mandato de dois anos, onde permaneceu por quatro mandatos consecutivos, já que o Conselho Estadual de Segurança Pública (CONSEP) votou pela sua recondução por três vezes consecutivas. Recebeu várias premiações pela sua atuação na área de DH.
 

Mas hoje, neste 4 de junho de 2016, nossa querida Marga vai para outro plano, descansar o seu corpo e alma que nunca se fatigou de lutar pelo o que é correto. Nossa guerreira estava internada há mais de uma semana, inclusive, passou o dia do seu aniversário, 1° de junho, hospitalizada. Ela lutava contra um câncer. Como disse um dos seus filhos: "nossa passarinha se libertou de sua gaiola quebrada, partiu às 7h50 para o seu voo mais alto".
 

O corpo de Marga Rothe será velado a partir das 15 horas deste sábado até às 9 horas de domingo (5/6), na capela da Max Domini da Av. José Bonifácio, n° 1378, no bairro de São Brás, em Belém. A SDDH estima que os amigos e familiares de Marga recebam o conforto necessário neste momento delicado, pois hoje partiu mais do que uma amiga. Foi para os braços do Pai um ícone de luta e perseverança dos defensores e defensoras dos Direitos Humanos.
 

Marga Rothe presente! Presente ! Presente! 
 

Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos - SDDH.