domingo, 25 de fevereiro de 2018

SDDH manifesta apoio e solidariedade às famílias de Barcarena

A Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH) manifestou publicamente seu apoio e solidariedade à luta das famílias atingidas pelos danos ambientais causados pelo vazamento de efluentes não tratados da empresa HIDRO ALUNORTE no último dia 17 de fevereiro de 2018. A entidade vê com enorme preocupação esta situação, pois são situações que milhares de famílias vem vivenciando nas regiões onde são instalados estes grandes empreendimentos. Para a SDDH é muito grave as ilegalidades encontradas pela equipe do Instituto Evandro Chagas ao fazer visita in loco e as ameaças feitas a lideranças das comunidades atingidas, que reivindicam seus direitos.

Veja a íntegra do Nota:

NOTA DE APOIO E SOLIDARIEDADE ÀS FAMÍLIAS DE BARCARENA




A SOCIEDADE PARAENSE DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS (SDDH) vem manifestar publicamente sua solidariedade e apoio às famílias de Barcarena, principalmente as famílias das comunidades Bom Futuro e Vila Nova, principais atingidas com vazamento de efluentes não tratados de reservatórios da empresa HIDRO ALUNORTE no dia 17 de fevereiro de 2018, contaminando o meio ambiente, causando danos à natureza e à centenas de famílias. A Nota Técnica SAMAM-IEC 002/2018 do Instituto Evandro Chagas (IEC) feita por uma equipe que fez visita In Loco confirmou a existência do transbordamento na área denominada DRS1. Porém, o mais grave foi a descoberta pela equipe do IEC de uma canalização clandestina que despejava efluentes no meio ambiente contaminando os rios.
Também consideramos muito grave o fato de lideranças de comunidades estarem sendo ameaçadas por reivindicarem respeito aos seus direitos fundamentais.
Na Amazônia este tem sido o destino de milhares de famílias, vítimas da saga gananciosa dos grandes empresários transnacionais. Todos os grandes empreendimentos minerários implantados na região, inclusive com apoio de governos, tem gerado inúmeras situações de violações de direitos humanos, que tem vitimado principalmente as mulheres que sofrem as mais diversas formas de violações. Em Barcarena com a HIDRO ALUNORTE não parece ser diferente.
A SDDH a partir desta semana estará dialogando com as comunidades para apurar as situações de violações de direitos humanos na região de Barcarena e prestará todo apoio e solidariedade à luta destas famílias.
Conclamamos a solidariedade de todos os paraenses para esta situação vivenciada pelas famílias das comunidades de Barcarena, que lutam e exigem respostas por parte das autoridades do estado do Pará e do município, diante de mais um desastre provocado por este grande empreendimento. Nenhum cidadão com bom senso de justiça pode aceitar com que estas famílias passem por este tipo de situação. Além de sofrerem sérios danos em suas vidas por irresponsabilidade da empresa Hidro Alunorte, ainda são ameaçados por exigirem a garantia de seus direitos.

Lutar por Direitos Humanos na Amazônia!
Resistir é o primeiro passo!

Belém-Pa, 24 de fevereiro de 2018.


Sociedade paraense de defesa dos Direitos Humanos